Portal da Administração

Coloque este site em meus favoritos - www.aloisiopombo.com.br
Artigos e Alguns tópicos sobre Gestão, Estratégia Empresarial,
Segurança e Saúde no Trabalho .

web desing por: Luís Beier

Prof. Adm. Aloisio Pombo de Miranda Santos, MSc se candidata a Professor para MBA e Pós Graduação. Disciplinas: Administração da Produção, Operações e Logística; Marketing I, II e II, Marketing Industrial, Marketing de Varejo. Estratégia Empresarial. Planejamento Estratégico. Inovação e Competitividade. Introdução à Economia Macro e Micro. Gerência de Projetos Concepção, Análise e Execução. Economia Brasileira Contemporânea. Gestão Financeira para gestor não financeiro. Organização, Sistemas e Métodos. Empreendedorismo.

MOVA – Uma empresa especializada em: Consultoria em Gestão Empresarial de PME-Pequenas e Médias Empresas e Treinamentos em Segurança e Saúde no Trabalho - SQMS. Responsavel técnico Adm. Aloisio Pombo CRA-RJ:14811. mova@aloisiopombo.com.br

A MOVA atende no Rio de Janeiro. Escritório no Jardim Botânico. Rio para todos os estados do Brasil.

O MKT de Conveniência. Por Aloisio Pombo.

O marketing de conveniência é aquela loja tipo minimercado de alimentos ou um Auto Center com boxes que vendem de tudo para automóveis. É uma empresa onde a pessoa pode comprar rapidamente e atender suas necessidades, tal com faz pela web. Por isso escolhi esse ramo de comércio como um exemplo para ser observado e pesquisado nesse artigo.

O mercado “delivery on car” é outro mercado irmão gêmeo da loja de conveniência que, nesse caso, você não precisa sair do automóvel para comprar e se servir num fastfood como o Bobs e similares. Um pequeno negócio se transformar quando o gestor oferece ao consumidor a facilidade dele estacionar o automóvel dentro da loja para comprar um acessório para seu carro, consertar um pneu, etc. Esses são os exemplos mais diretos para explicar esse mercado chamado de MKT de Conveniência.

Como o estacionamento nas cidades se tornou crítico, oferecer vaga para o consumidor que quer apenas o conforto para estacionar, compram pouco na loja e aproveitam a vaga para fazer compras no comércio ao redor. Ao retornar das compras, se o serviço ainda não está pronto, tem uma confortável sala com TV, café, água, ar condicionado, música, etc. E cabe a cada gestor dessa loja gerenciar o tempo que cada cliente gasta no estacionamento gratuito versus o que ele comprou de sua loja. Dez a vinte minutos a mais não irá atrapalhar seu estacionamento para atender a necessidade dos demais clientes que poderão usar a vaga. Esse conceito é o encontrado nos Shopping Centers, quando os 15 primeiros minutos são gratuitos.

O produto com sua marca é o principal atrativo das empresas. Por isso, é fundamental que cada gestor observe quais itens, da lista de conveniências, atende a demanda de cada grupo de consumidores de sua loja. Recomendo que seja feita uma pesquisa por grupos de clientes e invista em outras conveniências que possam potencializar o aumento do trânsito de loja e das vendas de seu empreendimento, fazendo da sua loja um ponto de encontro ou de referência para as pessoas de seu bairro, região, cidade.

Recomendo considerar esse artigo aplicável, não só para uma loja de rua transversal, como também para uma rua ou bairro de grande movimento. Quanto ao ponto de localização da loja, é outro fator a ser estudado, já que precisa ficar em um local (bairro) de fácil acesso. A localização da loja dentro do bairro é outra decisão que ajuda.

O estacionamento nem sempre precisa ser oferecido, mas é uma forma da diferenciar a loja de seus rivais. De acordo com a legislação a responsabilidade por danos no veículo é da empresa, por isso, contrate um seguro, com ou sem custos para os clientes que fizeram compras até 20 minutos após passar no caixa. A sensação de segurança é outro fator que precisa ser observado, contratando pessoas para vigilância na área externa e postar cartazes com indicação de que existem câmaras de filmagem, é fundamental. Considerar a possibilidade do gestor fazer convênio com uma empresa de estacionamento em alguma rua próxima.

Vou concluir o estudo com o exemplo para a loja de conveniência mais comum no Brasil que é o minimercado como, empresa familiar ou profissionalizada como franquia. Esse conceito se ampliou com a chegada da rede AM-PM nos postos de combustíveis. A franquia foi construída para funcionar como uma pequena empresa, embora ofereça um variado mix de produtos. Foi dada atenção às gôndolas que formam os corredores. O consumidor precisa de conforto para fazer a compra, por isso o espaço deve ser amplo para que as pessoas com os pequenos carrinhos circulem entre as prateleiras. A variedade de categorias de produtos para o consumidor escolher, mesmo que em pequenas quantidades, é outro fator para o gestor considerar.

Finalmente a sinalização para as seções de Secos, Molhados, Hortifruti, Bebidas, Padaria, Açougue, Queijos, Produtos de Limpeza. E a gestão de gôndolas, com reposição permanente de produtos nas prateleiras. Caixas sem filas. Empacotador. Facilidades de opções de pagamentos. Embrulhos para presente. Carrinho para levar produtos até o carro. Entrega em casa.

Uma empresa de conveniência costuma ser lucrativa e dá tanto trabalho como um supermercado, mas é uma questão que o empreendedor da PME familiar sabe lidar. Para o iniciante recomendo que adote uma gestão profissional.

Outros sites do Autor:

Leia mais sobre a PME - Pequenas e Médias Empresas em: http://aloisiopombo.com.br/

Marketing e Fidelização de Clientes em: http://www.aloisiopombo.com.br/Marketing.htm

Venda de livros

Publicidade